Leite materno e a formação óssea

Leite materno e a formação óssea

A amamentação contribui com a formação nutricional e desenvolvimento afetivo do bebê. Além disso, o leite materno é um excelente aliado na formação óssea, determinante para seu crescimento. De acordo com a nutricionista do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Claudia Magalhães, o leite materno é o alimento mais completo e de mais fácil digestão nos seis primeiros meses de vida. Seus nutrientes contribuem com o sistema imunológico, protegendo as crianças de doenças como desidratação e diarreia.

A saúde óssea é uma grande preocupação, já que problemas como artrose, genu valgo (projeção dos joelhos para dentro) e osteocondrite (inflamações conjuntas de osso e cartilagem), têm sido observados em crianças e adolescentes obesos. Alterações posturais, dores musculoesqueléticas e doenças articulares degenerativas também são comuns. Sem contar o aumento da pressão arterial, doenças do coração, diabetes e síndrome metabólica, problemas tipicamente adultos até alguns anos atrás. Vale lembrar que o leite materno tem todos os nutrientes na dose adequada às necessidades do bebê, inclusive na proporção cálcio/fósforo, principalmente se comparado ao leite de vaca. Sendo assim, a amamentação exclusiva até o sexto mês de vida e com alimentação complementar até dois anos ou mais garante o aporte correto de cálcio e seu melhor aproveitamento.

Fonte: Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into).