A amamentação prolongada vale à pena?

A amamentação prolongada vale à pena?

Você provavelmente já sabe do que se trata o assunto quando se fala de amamentação prolongada. De acordo com diversos especialistas, é normal e comum amamentar crianças com mais de um ano, além de ser saudável. Manter o bebê se amamentando do leite materno pode trazer diversos benefícios. Mas será que a amamentação prolongada vale à pena?

Não existe uma época certa para desmamar. Essa decisão pode ser tomada pelos pais, juntamente com o acompanhamento de um pediatra, levando em conta o desenvolvimento físico do bebê, a facilidade de aceitação de outros alimentos e a disponibilidade da mãe. Como, para tudo na vida, há os prós e os contras, vale saber um pouco dos dois para poder tomar a decisão certa:

Prós
– Apesar do bebê já estar obtendo a maior parte dos nutrientes de que precisa de outros alimentos, o leite materno ainda proporciona uma boa quantidade de vitaminas, enzimas e substâncias que elevam a imunidade. Estudos já mostraram que crianças com mais de um ano que ainda mamam no seio da mãe ficam doentes com menos frequência.
– A amamentação pode oferecer mais aconchego e segurança à criança. Essa proximidade, ao contrário do que muitos pensam, pode ajudar a conquistar a independência, à medida que ela se sente mais segura de si.
– Para quem ainda amamenta, há a facilidade de, quando for viajar, não ter que ficar carregando ou esquentando o leite. O aconchego que a amamentação traz pode ajudar o bebê a se adaptar a ambientes estranhos.
– O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde recomendam, oficialmente, que o aleitamento materno seja mantido até 2 anos ou mais. No entanto, desmamar o bebê quando ele dá sinais de que já está preparado é o processo mais natural.

Contras
Ou as famosas dificuldades quando se decide continuar a amamentar o seu filho que já completou um aniversário:
– Você pode vir a receber comentários grosseiros e desagradáveis de pessoas que acham ?estranho? ou até mesmo errado amamentar uma criança um pouco maior.
– Crianças mais velhas são mais voluntariosas, portanto vale levar em conta alguns escândalos que poderão acontecer quando a mãe não quiser dar o peito.
– Você consegue desmamar o bebê quando quiser, mas é capaz de você ter que apelar a alguns truques como distraí-lo com alguns lanchinhos ou atividades quando ele quiser mamar.
– É possível amamentar grávida, mas para algumas mulheres isso pode se tornar fisicamente e emocionalmente difícil.

Com tudo balanceado, e claro, com a opinião de um profissional, é hora de decidir se vale à pena ou não desmamar seu bebê. O bem-estar da mãe e da criança deve ser levado sempre em questão.

Fontes:

1) Ministério da Saúde

2) Organização Mundial da Saúde